Saúde Capilar.VIP – Helainy de Araujo Devos

A Diversidade dos Alisamentos Alcalinos

As escovas progressivas mudaram drasticamente a forma com que as brasileiras passaram a alisar os cabelos. Nas escovas progressivas, o ativo alisante tem base ácida, o oposto da forma tradicional de alisamento que, apesar das progressivas, ainda é muito utilizada nos salões de beleza. Estamos falando das tradicionais: guanidina, hidróxidos e tioglicolato de amônia. Mas como agem essas substâncias?  

Hidróxido de sódio – É o mais potente dos ativos de alisar os fios crespos, por isso é indicado para fios afro ou bem crespos evolumosos. A substância age quebrando as ligações dos aminoácidos de cistina no córtex (o coração do cabelo), possibilitando a remodelação da textura. Por ser um ingrediente muito alcalino e bastante agressivo, é preciso muita atenção do profissional para não comprometer a saúde dos fios. Se o produto for mal aplicado, pode até causar queimaduras no couro cabeludo. 

Hidróxido de guanidina – Tem o mesmo princípio de ação do hidróxido de sódio, mas é mais suave e mais fácil de controlar a intensidade do alisamento. É indicado para fios cacheados e volumosos, porém exige uma atenção especial com relação a outras químicas etinturas, que normalmente não são compatíveis.  

Tioglicolato de amônia – Ideal para cabelos ondulados ou com cachos largos, proporciona o mais suave dos alisamentos. A substância age com a quebra as pontes de dissulfeto presentes na queratina (proteína que compõe o fio de cabelo) permitindo que a fibra capilar seja remodelada. A estrutura do fio é modificada, não volta a forma natural e o retoque deve ser feito apenas na raiz a cada dois ou três meses. O tioglicolato de amônia pode ser associado ao colágeno, em um procedimento conhecido como exoplastia capilar, que repõe falhas nas cutículas e deixa os fios mais resistentes. 

Para decidir qual dos alisamentos é o ideal para você, é essencial contar com a ajuda de um cabeleireiro experiente – essa não é uma decisão para leigos no assunto. Ele tem condições de analisar o seu histórico capilar, já que algumas substâncias utilizadas em alisamentos,relaxamentos e tinturas anteriores podem interferir no resultado. Além disso, muitas vezes elas são incompatíveis entre si, o que pode prejudicar severamente a saúde dos fios quando usadas em conjunto. 

Fazer o teste de mecha antes de começar o procedimento também é fundamental para minimizar possíveis danos.

Espalhe a paixão

Deixe uma resposta

Junte-se ao clube!

Uma vez por mês enviaremos a você as últimas notícias do Saude Capilar.VIP para ajudá-lo a aprender tudo sobre cabelos. Dicas, novas técnicas, novos produtos, novos fabricantes, últimas tendências e muito mais.
Sim, é totalmente grátis